Home / Saude /

Desvendamos os 5 maiores mitos da alimentação sem glúten

Desvendamos os 5 maiores mitos da alimentação sem glúten

by Gustavo Bramajo

A dieta sem glúten virou febre entre as pessoas que querem perder alguns quilinhos extras ou manter uma alimentação saudável, mesmo sem realmente sofrer com a doença celíaca (intolerância ao glúten). Isso porque muitas acreditam que a restrição da proteína encontrada no trigo, aveia e cevada emagrece e garante mais qualidade de vida.

Apesar da grande tendência da dieta — que viralizou até no mundo das famosas —, as informações sobre uma alimentação feita sem este componente geram grandes confusões e podem resultar em vários problemas de saúde em quem não tem uma orientação correta.

Para lhe ajudar a tirar todas as dúvidas sobre este assunto, explicamos para você os 5 maiores mitos da alimentação sem glúten. Confira!

1. Dieta sem glúten ajuda a emagrecer

Talvez esse seja um dos maiores mitos da alimentação sem glúten. Excluí-lo de seu cardápio não significa, necessariamente, reduzir calorias, já que a maioria dos produtos sem glúten tem a mesma quantidade de calorias das versões convencionais.

Em alguns casos, os alimentos sem glúten possuem até mais gordura e calorias em sua composição, para compensar qualidades que ele traz aos produtos, como maciez. Portanto, o que engorda são os outros componentes que o acompanham nas preparações — o glúten não possui relação com o excesso do consumo calórico.

2. O glúten faz mal à saúde

Muitas pessoas defendem que uma dieta sem glúten evita a ocorrência de inflamações no organismo. Entretanto, se você não é diagnosticado com nenhuma intolerância à proteína, o glúten não prejudicará seu bem-estar e qualidade de vida.

Para portadores da doença celíaca, o glúten deve ser evitado, já que sua ingestão prejudica a saúde, a absorção de nutrientes e, muitas vezes, a manutenção de peso.

3. O consumo de glúten causa câncer

Para pessoas saudáveis que não possuem intolerância ao glúten, não existem estudos científicos que comprovem uma verdadeira ligação entre o câncer e o consumo da proteína.

Entretanto, celíacos apresentam um risco maior de desenvolver câncer intestinal: a doença destrói a mucosa do intestino delgado, órgão que abriga cerca de 80% do sistema imunológico, diminuindo a capacidade de matar as células cancerígenas.

4. Alimentos sem glúten são mais saudáveis

O fato do alimento ser isento de glúten não faz dele mais ou menos saudável, nem necessariamente orgânico ou menos industrializado. Eles podem conter excesso de gordura, açúcares, conservantes, emulsificantes e corantes.

Por isso, não se deixe levar por modismos e acreditar que a ausência da proteína deixará o alimento mais saudável. Confira sempre o rótulo e tabela nutricional do que você for consumir.

5. Não faz falta retirar o glúten completamente da alimentação

Embora o corpo humano seja capaz de sobreviver sem a proteína, a dieta sem glúten é muito restritiva. Muitos alimentos integrais possuem a substância e estão presentes em diversos cardápios para uma alimentação saudável diária.

Dessa forma, caso sua alimentação não seja complementada com alimentos alternativos corretos, retirar o glúten da alimentação pode levar a possíveis deficiências nutricionais.

Lembre-se: nenhuma dieta restritiva é saudável, assim como o excesso também faz mal. Com o conhecimento dos mitos da alimentação sem glúten, tenha em mente que o equilíbrio é sempre o melhor caminho.

Se você não é celíaco, não há necessidade de excluir de vez o glúten de sua alimentação. Inclua em sua vida uma alimentação funcional, pratique exercícios físicos e deslumbre de uma ótima qualidade de vida.

Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo para que possamos te ajudar!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *